Papo Lendário #194 – Lilith

Papo Lendário #193 – Quíron, o professor ferido
11/06/2019
Horrores Urbanos #14: Demônios e Anjos
09/07/2019

Nesse episódio do Papo Lendário, Leonardo, Ju Ponzi e a convidada Dra. Tupa Guerra para conversar sobre Lilith.

Conheça a narrativa onde Lilith é a primeira mulher de Adão.

Mas também ouça sobre quem originalmente era Lilith.

Entenda como é a imagem do feminino nesta personagem.

LINKS:

Podcast das participantes:
Magickando
Mundo Freak 238 – Deusas Sombrias
Dragões de Garagem
Benzina no Meião
Podcast Ponto G

RECADO do EPISÓDIO:

Compre teu ingresso para participar da SP Fantastika e acompanhar a comemoração de 10 anos do Mitografias

————————————————————————————————————————————————————————–
Padrim do Mitografias

  • Alexandre Rodrigued Assumcao

    Muito bom o podcast. Lilith se reflete em várias crenças e civilizações, talvez mais pela apropriação da sua imagem para formar novos mitos, do que pela sua fonte original.
    Na narrativa moral, ao se tornar o resultado da infração de uma conduta, (no caso o comportamento da mulher como esposa e devota da família, cuidando dos filhos e se submetendo ao marido), sofre o resultado contrário do que era considerado natural: torna-se um pária, cujo destino é perder-se, errar pela terra, conhecer seres pérfidos, se relacionar com eles e tornar-se uma anti-mãe, matando os filhos de uma família que não formou, por haver rejeitado um parceiro. Hoje é reinterpretada como uma mulher que escolheu seu destino e recusou o domínio patriarcal, sendo uma referência feminista. Basicamente, uma personagem, vista por diferentes percepções da realidade humana, e neste caso, a perspectiva feminina, em momentos históricos distintos.
    Finalmente, a força do feminino, o mistério, o medo daquela que coloca a vida de fora de suas entranhas, daquela que representa a mãe, a irmã, a amada, a prostituta, a santa, a pecadora, a demônia, todos esses arquétipos, que são apenas um ser. Longe se se encaixar em apenas um deles, a mulher inspira os mais diversos seres, os mais contraditórios mitos e o reflexo de uma sociedade que tenta santificar ou demonizar aquela que tenta ou não se enquadra em seus ditames.