Enlil e Ninlil

Ganesha sentado de frente
A História de Ganesha
01/08/2016
Odin, sentando em seu trono com sua lança e seus corvos
Escritos Lendários: Deuses e Mitos do Norte da Europa
06/08/2016
Era apenas uma cidade, apenas uma cidade,
Porém eles escolheram-na para assentar-se
Nippur era apenas uma cidade,
Porém eles escolheram-na para assentar-se
Durgishimmar era apenas uma cidade,
Porém eles escolheram-na para assentar-se.

Apenas Idsalla era seu rio puro,
apenas Kargeshtina seu cais de porto,
apenas Karusar seu cais de atracação,
apenas Pulal seu poço de água doce,
apenas Nunbirdu seu canal brilhante,
se medido, apenas cinqüenta sar cada eram suas terras aráveis.

Apenas Enlil era seu jovem,
apenas Ninlil era sua donzela,
apenas Ninbarshegunu era sua matrona.

Naqueles dias, a mãe que deu à luz avisou a garota.
Nunbarshegunu avisou Ninlil:
“Que você, Oh mulher, não vá se banhar no puro canal,
Que você, Oh Ninlil, não venha caminhando de volta das margens de Nunbirdu! Ele que é todo olhos brilhantes,
O Mestre, que é todo olhos brilhantes,
vai estar deitando os olhos sobre você,
a Grande Montanha, Pai Enlil, que é todo olhos brilhantes,
vai estar deitando os olhos sobre você,
o Pastor, Aquele que toma as decisões, que é todo olhos brilhantes,
vai estar deitando os olhos sobre você,
Em seguida aquele membro
virá florescendo,
ele estará lhe beijando e, feliz, deixará alegremente em você
o esperma glorioso preenchendo o útero.”

À mãe que a avisou
Ela, em parte, deu ouvidos.
Naquele mesmo puro canal,
naquele mesmo puro canal,
a mulher veio e se banhou,
e Ninlil estava prestes a vir caminhando
de volta das margens de Nunbirdu.

Ele, que é todo olhos brilhantes,
O Mestre, que é todo olhos brilhantes,
deitou seus olhos sobre ela,
A Grande Montanha, Pai Enlil, que é todo olhos brilhantes,
deitou seus olhos sobre ela,
O Pastor, Aquele que toma as decisões, que é todo olhos brilhantes,
deitou seus olhos sobre ela:
“Deixe-me fazer amor com você!”
Ele estava dizendo a ela,
mas já não era mais capaz de fazê-la consentir.
“Deixe-me beijá-la!”
Enlil estava dizendo a ela,
mas ele não era mais capaz de fazê-la consentir.

“Minhas partes são pequenas,
não sei como alongá-las,
Meus lábios são pequenos,
não sei como beijar!
Se minha mãe soubesse disto,
ela daria tapas em minha mão,
Se meu pai soubesse disto,
ele me seguraria fortemente.
E eu não poderia, agora,
contar para minha melhor amiga,
Eu deveria ficar calada!”

Enlil disse ao seu pajem, Nusku:
“Nusku, meu pajem!”
“Sim, peça!”
“Grande confiança do Ekur!”
“Sim, meu mestre!”
“Com uma garota tão amável, tão bem formada,
Com Ninlil, tão amável, tão bem formada,
qualquer um fica com pressa em fazer amor,
qualquer um fica com pressa em beijar!”

O pajem trouxe ao seu mestre
algo semelhante a um barco
trouxe para ele algo semelhante ao cabo de amarração
de um pequeno barco
trouxe para ele algo semelhante a um grande barco.
“Meu mestre, desejoso,
deixou-me levá-lo flutuando no barco,
para que possa satisfazer a urgência em fazer aquele amor,
para que possa satisfazer a urgência em beijar aqueles lábios.
Pai Enlil, desejoso,
deixou-me levá-lo flutuando no barco,
para que possa satisfazer a urgência em fazer aquele amor,
para que possa satisfazer a urgência em beijar aqueles lábios!”

Enquanto ele estava abraçando-a
ele segurou suas mãos,
satisfez a urgência em fazer aquele amor;
satisfez a urgência em beijar aqueles lábios;
e ela, de sua parte,
estava fazendo deitar próximo à ele
o fundo e pequeno lugar húmido.

Ele satisfez a urgência de fazer aquele amor,
satisfez a urgência de beijar aqueles lábios,
e no seu primeiro ato de amor,
no seu primeiro beijo,
ele derramou no útero dela
o esperma, germen de Suen (a Lua),
o brilhante viajante solitário divino! (Ash-im-babbar)

Enlil estava passando através de Kiur,
e, enquanto Enlil estava passando através de Kiur,
os cinqüenta grande deuses,
e os sete deuses que formulam as decisões,
estavam julgando Enlil em Kiur:
“O delinqüente sexual Enlil irá deixar a cidade!
O delinqüente sexual Nunamnir (Autoridade do Príncipe)
irá deixar a cidade!”
Enlil, obedecendo o que foi decidido sobre ele,
deixou a cidade.

Enlil estava caminhando,
Ninlil estava seguindo,
Nunamnir estava caminhando,
a garota estava perseguindo.
Enlil disse ao homem
responsável pelo portão da cidade:
“Homem do Portão da Cidade,
homem do trinco,
homem da tranca,
homem do santo trinco!
Sua Senhora Ninlil
estará vindo,
e perguntará a você sobre mim.
Não mostre a ela onde estou!”

Ninlil disse ao homem
responsável pelo portão da cidade:
“Homem do Portão da Cidade,
homem do trinco,
homem da tranca,
homem do santo trinco!
onde Enlil, seu mestre, foi?”

Enlil fez o homem do Portão da Cidade respondê-la:

“Meu mestre nunca dignou-se
a trocar amenidades comigo,
Enlil nunca dignou-se
a trocar amenidades comigo!”

Ninlil
“Tendo decidido em minha mente,
Eu fiz meus planos,
e estava dele enchendo
meu útero vazio,
Enlil, rei de todas as terras
fez amor comigo.
Assim como Enlil é seu mestre
também sou eu sua Senhora!”

Homem do Portão
“E você será minha Senhora
deixe minha mão tocar sua genitália!”

Ninlil
“Um esperma, seu futuro mestre,
um esperma lustroso, está em meu útero,
um esperma, germen de Suen (a Lua),
um esperma lustroso está em meu útero!”

Homem do Portão
“Que o esperma, meu futuro mestre,
vá em direção ao céu,
e que o meu esperma vá ao mundo inferior,
que meu esperma
ao invés do esperma, meu futuro mestre,
venha para o mundo inferior!”

Enlil, como homem do portão da cidade,
fez ela deitar-se no quarto deste,
fez amor com ela, beijou-a;
e em seu ato de amor,
em seu primeiro beijo,
ele derramou no útero dela
o esperma, germen de Nergal,
O enviado do Meslam!

Enlil estava caminhando,
Ninlil estava seguindo,
Nunamnir estava caminhando,
a garota estava perseguindo.
Enlil se aproximou do rio das montanhas,
o rio que nutre os homens,
e ao homem responsável
pelo rio das montanhas,
o rio que nutre os homens,
Enlil disse:
“Sua Senhora Ninlil
estará vindo
e perguntará a você sobre mim.
Não mostre a ela onde estou!”

Ninlil estava se aproximando
do rio das montanhas,
o rio que nutre os homens,
e ao homem responsável
pelo Rio das Montanhas,
o rio que nutre os homens,
Ninlil disse:
“Onde Enlil, seu mestre, foi?”

Enlil fez o homem responsável pelo rio das montanhas respondê-la:

“Meu mestre nunca dignou-se
a trocar amenidades comigo,
Enlil nunca dignou-se
a trocar amenidades comigo!”

Ninlil
“Tendo decidido em minha mente,
Eu fiz meus planos,
e estava dele enchendo
meu útero vazio,
Enlil, rei de todas as terras
fez amor comigo.
Assim como Enlil é seu mestre
também sou eu sua Senhora!”

Homem do rio
“E você será minha Senhora
deixe minha mão tocar sua genitália!”

Ninlil
“Um esperma, seu futuro mestre,
um esperma lustroso,
está em meu útero,
um esperma, germen de Suen (a Lua),
um esperma lustroso está em meu útero!”

Homem do rio
“Que o esperma, meu futuro mestre,
vá em direção ao céu,
e que o meu esperma vá ao mundo inferior,
que meu esperma
ao invés do esperma, meu futuro mestre,
venha para o mundo inferior!”

Enlil, como o homem do rio da montanha,
fez ela deitar-se no quarto deste,
fez amor com ela, beijou-a;
e em seu ato de amor,
em seu primeiro beijo,
ele derramou no útero
para ela o esperma, germen de Ninazu,
dono do templo solar de Egida!

Enlil estava caminhando,
Ninlil estava seguindo,
Nunamnir estava caminhando,
a garota estava perseguindo.
Enlil se aproximou de Silulim, o barqueiro.
Enlil disse:
“Sua Senhora Ninlil
estará vindo
e perguntará a você sobre mim
não mostre a ela onde estou!”

Ninlil se aproximou do barqueiro,
e disse a ele:
“Oh, barqueiro!
Onde Enlil, seu mestre, foi?”

Enlil fez o homem Silulim dar a resposta:

“Meu mestre nunca dignou-se
a trocar amenidades comigo,
Enlil nunca dignou-se
a trocar amenidades comigo!”

Ninlil
“Tendo decidido em minha mente,
Eu fiz meus planos,
e estava dele enchendo
meu útero vazio,
Enlil, rei de todas as terras
fez amor comigo.
Assim como Enlil é seu mestre
também sou eu sua Senhora!”

Silulim
“E você será minha Senhora
deixe minha mão tocar sua genitália!”

Ninlil
“Um esperma, seu futuro mestre,
um esperma lustroso,
está em meu útero,
um esperma, germen de Suen (a Lua),
um esperma lustroso está em meu útero!”

Silulim
“Que o esperma, meu futuro mestre,
vá em direção ao céu,
e que o meu esperma vá ao mundo inferior,
que meu esperma
ao invés do esperma, meu futuro mestre,
venha para o mundo inferior!”

Enlil, como Silulim,
fez ela deitar-se no quarto deste,
fez amor com ela, beijou-a;
e em seu ato de amor,
em seu primeiro beijo,
ele derramou no útero para ela
o esperma, germen de Enbilulu,
o administrador do rio!

Tu és Senhor!
Tu és Mestre!
Enlil, tu és Senhor! Tu és Mestre!
Nunamnir, tu és Senhor! Tu és Mestre!
Um senhor carregando grande peso,
Senhor do tesouro, (storehouse) És tu!
O senhor fazendo a cevada germinar,
O senhor fazendo as vinhas germinarem,
És tu!
Senhor do céu, Senhor gerando frutos,
E senhor do céu,
És tu!
Enlil sendo o senhor, Enlil sendo o mestre,
e na medida em que uma palavra do senhor
é uma coisa inalterável,
Sua palavra sagaz não pode ser mudada!

Louvor à Mãe Ninlil!
Pai Enlil, glória!

  • Malzebooll

    eu gostaria de saber qual foi a fonte desse poste ? muito obrigado pelo trabalho