A Mitologia Irlandesa e seu Panteão

Papo Lendário #132 – O Complexo de Édipo
17/11/2015
Escritos Lendários: Até o Fim da Queda
21/11/2015
Por Lucas Rafael

As principais fontes da Mitologia Irlandesa vem dos monges irlandeses que escreveram as historias ancestrais de seu povo, os principais desses manuscritos são o Lebhor na bUidhre (livro da Vaca Parda), o Livro de Leinster, o Grande Livro de Lecan, o Livro Amarelo de Lecan, o Livro de Bellymote, o Livro de Lismore, o Livro de Fermoy e o Livro das Invasões (talvez o mais importante escrito da história mitológica da Irlanda).

Importantes também são os contos A Batalha de Mag Tuired e principalmente A Segunda Batalha de Mag Tuired. As principais histórias irlandesas rondam em torno do Ciclo de Ulster ou Ciclo do Ramo Vermelho, cuja história é contada no épico Táin Bó Cúalgne (formado pelo livros da Vaca Parda, de Leinster e o Livro Amarelo de Lecan), e no menos conhecido Táin Bó Froagh.

celta

Também importante na Mitologia Irlandesa são as histórias de Finn e Oissin, que compõe o ciclo Fenianico ou Ossiânico, que estão narradas no Acallam na Senorach (Colóquios dos Anciãos).

Os Táins e o Ciclo Feniano são os grandes épicos da Irlanda, comparáveis à Ilíada e a Odisséia de Homero, ao Mahabahrata hindu e os Eddas germânicos.

São centrais na mitologia Irlandesa as invasões sucessivas na ilha, começando por Cessair e Fintan, os seguintes foi o povo de Partholonm que foram destruídos pelos Fomorianos, logo depois viera os Nemedianos, foram rechaçados pelos Fomorianos e depois voltaram como os Fir Bolg, que fizeram uma era de paz e prosperidade.

Fomorians

Os Tuathas De Dannan foram os seguintes, como narrado nas Batalhas de Mag Tuired, eles derrotaram os Fir Bolg e depois os Fomorianos e tomaram o controle da Irlanda, mas foram depostos pelos Milesianos, liderados por Amergin; esses então passaram a controlar o mundo superior e os Thuata o inferior, vivendo em Sid e se transformaram no povo pequeno, nas fadas irlandesas.

milesianos

Com isso fica preparado o terreno para as histórias passadas no Táin Bó Cúalgne e no ciclo Ossiânico, povoados por personagens como Cuchullain, Conchobhar, Fergus, a rainha Medb, Finn, Oisin, Conaire e outros.

A última das invasões da Irlanda ocorre com São Patrício que cristianiza a ilha.

Nessa mitologia as figuras de deuses e heróis muitas vezes se confundem, não há uma separação clara, mas os Thuata sem dúvida são os que mais se aproximam dos deuses das demais tradições indo-européias, e os Fomorianos com os inimigos dos Deuses, como os Titãs gregos e os Gigantes germânicos.

A seguir um pequeno resumo do Panteão Irlandês:

[b]Aine of Knockaine[/b]: Deusa do amor e da fertilidade, mais tarde foi conhecida como a rainha das fadas. Deusa relacionada à lua, colheita, e a criação de gado.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/aine.jpg[/img]

[b]Airmed[/b]: filha do deus da medicina Dian Cecht.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/airmed.jpg[/img]

[b]Amergein[/b]: Bardo dos Milesianos que derrotaram os Thuata e tomaram o controle da Irlanda.

[b]Angus Og[/b]: Deus da Juventude, do Amor e da Beleza na Irlanda Antiga. Um dos Tuatha de Dannan, Angus possuía uma harpa dourada que produzia música de irresistível doçura. Os seus beijos transformavam-se em pássaros que transportavam mensagens de amor.

[b]Aoibhell[/b]: Mulher do Sidhe, morava em Craig Liath.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/aoibhell.jpg[/img]

[b]Badb[/b]: Na mitologia irlandesa, Badb era uma das formas gigantes de Morrigan. Ela era suficientemente alta para colocar um pé em cada lado de um rio.

[b]Balor[/b]: Fomoriano, avô de Lug, cujo equivalente gales é Yspaddaden Penkawr; tinha um único olho que fulminava todos a sua volta com seu veneno.

[b]Banba, Eriu e Fodla[/b]: Trio de deusas filhas de Fiachna que personificam o Espírito da Irlanda.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/banba.jpg[/img]
Banba
[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/eriu.jpg[/img]
Eriu
[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/fodla.jpg[/img]
Fodla

[b]Boann[/b]: Deusa do Rio Boyne e mãe de Angus Mac Og com o Dagda. Ela era esposa de Nechtan.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/boann.jpg[/img]

[b]Bodbh[/b]: Deusa irlandesa que incitava os guerreiros durante a batalha.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/bodbh.jpg[/img]

[b]Bres[/b]: Filho de pai Fomoriano e mão Thuata, traiu os Thuata e foi o pivô da segunda Batalha de Mag Tuired.
[b]Brigite[/b]: Deusa tríplice de origem irlandesa, era filha de Dagda.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/brigit.jpg[/img]

[b]Cessair[/b]: Mulher primordial que ocupou a Irlanda antes do dilúvio, era neta de Noé.
[b]Cian[/b]: pai de Lug.

[b]Creidhne, Goibhniu e Luichtanel[/b]: Deuses do trabalho em metal e das artes manuais da Tuatha De Danaan, respectivamente brazeiro, ferreiro e carpinteiro.

[b]Dagda[/b]: O Bom Deus, um dos principais do panteão irlandês, possuía uma harpa e um caldeirão mágicos e podia ter poderes maléficos ou benéficos.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/dagda.jpg[/img]

[b]Danu[/b]: Deusa mãe Irlandesa, dá nome aos Tuathas de Dannan, o Povo da Deusa Dana. Mãe de Dagda.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/danu.jpg[/img]

[b]Dian Cecth[/b]: Deus da medicina irlandês, colocou a mão de prata em Nuadu e matou seu filho Miach por não gostar da cura que ele fez na mão verdadeira de Nuadu.

[b]Edain[/b]: Deusa dos cavalos, a Epona Irlandesa.
[b]Elcmar[/b]: irmão de Dagda.
[b]Etain[/b]: Na mitologia celta, Etain (A Brilhante) era a tripla deusa do sol, água, cavalos, fragrâncias, beleza, música e transmigração das almas.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/etain.jpg[/img]

[b]Ethlin[/b]: Na mitologia celta, era filha de Balor. Balor, aterrorizado pela profecia de que seria morto pelo neto, trancou Ethlin numa torre de vidro e colocou guardas para vigiá-la. Contudo, Cian disfarçado como mulher, entrou na torre e uniu-se a ela.

[b]Fintan[/b]: Na mitologia celta, o salmão da sabedoria, era um metamorfo. Foi o único irlandês a sobreviver ao dilúvio mudando sua forma para um falcão para sobrevoar as águas e depois em salmão para nelas sobreviver. Tendo comido nozes mágicas recebeu todo o conhecimento, mas ficou preso numa rede e foi comido por Finn MacCool que acabou adquirindo seu conhecimento e seus poderes.

[b]Lir[/b]: Divindade irlandesa, o Velho Homem do Mar.
[b]Lug[/b] (ou Lugh, Luga, Lamhfada, Llew Llaw Gyffes, Lleu, Lugos, Samildanach): Maior dos deuses irlandeses, chamado de Mão Poderosa ou Mão Longa, foi o último a se juntar aos Thuata e possuía muitas habilidades.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/lugh.jpg[/img]

[b]Macha[/b]: Na mitologia irlandesa, deusa de jogos atléticos, festivais e fertilidade.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/macha.jpg[/img]

[b]Manannan[/b]: era homenageado como uma das principais divindades do mar pelos irlandeses.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/manannam.jpg[/img]

[b]Mider[/b]: Deus do Outro Mundo.
[b]Morrigan[/b]: Deusa irlandesa associada à gralha, deusa da guerra e do amor.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/morrigan.jpg[/img]

[b]Nechtan[/b]: divindade irlandesa das fontes.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/nechtan.jpg[/img]

[b]Nuada (Nuadu)[/b]: Deus irlandês que perde o braço na primeira batalha de Mag Tuired, reverenciado como maior dos deuses, cultuado também na Gália.

[b]Ogma[/b]: deus irlandês semelhante a Hércules, Ogma tinha uma enorme maça com a qual defendia seu povo, os Tuatha de Dannan, sendo eleito seu campeão.Ele inventou a linguagem rúnica dos druidas, o Ogham.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/ogam.jpg[/img]
Ogham

[b]Scathach / Scota / Scatha / Scath[/b]: Seu nome traduzia-se como A Sombra, Aquela que combate o medo. Deusa do submundo, Scath era a deusa da escuridão, aspecto destruidor da Senhora. Mulher guerreira e profetisa que viveu em Albion, na Escócia, e que ensinava artes marciais para os guerreiros que tinham coragem suficiente para treinar com ela, pois era tida como dura e impiedosa. Não foi à toa que o adestramento do herói Cuchulainn foi levado a cabo por ela mesma, considerada a maior guerreira de toda a Irlanda. Scath era ainda a patrona dos ferreiros, das curas, magia, profecia e artes marciais.

  • Uma dúvida: o panteão irlandês também se aplica a Escócia? Notei a menção do país em alguns momentos.

    • Olá Eryka.
      Se aplica sim, as vezes é possível encontrar algumas diferenças, mas de todos os povos de cultura céltica, os da Irlanda e da Escócia são um dos mais semelhantes, a ponto de serem praticamente iguais.