Papo Lendário #116 — Diabolus in Rock

Sobre o Céu — Entre o Mito e a Ciência: Terra
07/03/2015
Sobre o Céu — Entre o Mito e a Ciência: Marte
21/03/2015

Papo Lendario 116

Neste episódio do Papo Lendário, Leonardo e Pablo de Assis convidam Ock-Tock (Maquina do Tempo) para falarem sobre a relação de Ocultismo e Satanismo com o Rock ´n Roll

Veja a origem do nome Black Sabbath

Entenda qual o real objetivo das bandas falarem do Capeta.

Ouça sobe Led Zeppelin e o Quarto Album.

Conheça a nota do diabo.

Musica Final: Rock do Diabo — Raul Seixas

LINKS:

WeCast

Papo Lendário sobre Aleister Crowley

Palestra de Michael Shermer sobre acreditar em coisas estranhas

————————————————————————————————————————————————————————–
Padrim do Mitografias

  • Fabio Correia

    Mais um papo lendário excelente e super divertido o Ock-Tock é uma figura parabéns

  • Fala pessoal,

    Muito legal e divertido o episódio. Estranho ver o quando ainda desejamos na nossa sociedade nos segregar, nos agrupando por motivos banais.
    Creio que há uma demonização também de toda jornada introspectiva, de toda jornada de auto descobrimento.
    Felizmente, o Rock foi o psicólogo de muitos, acho que o mestre Pablo irá concordar comigo (rsrs)!

    Grande abraço,

    Rodrigo Rocha
    São Paulo

  • michel

    Olá pessoal, gostei muito do tema do programa e gostaria apenas de fazer uma “justiça” histórica. Creio que o primeiro registro de temática satanista deu-se não com o Black Sabath em 1970, mas com uma banda americana chamada Coven em 1969 no disco “Witchcraft Destroys Minds & Reaps Souls”. O disco é tão macabro que há inclusive uma missa negra de 13 minutos que encerra o Lp. Os títulos das faixas variam entre “Pact with Lúcifer” a “Dignataires of Hell”.
    Recomendo a audição pois a vocalista, que aparece nua na capa em meio a um banquete demoníaco, Jinx Dawson, tem uma voz excepcional! Foi ela também quem associou o sinal de chifres com a mão ao rock e não o Dio como popularmente se difundiu.

    Abraços!

  • Ótimo cast, uniram os temas que mais me interessam.
    Gostei do convidado, alias todos sabiam muito bem o que estavam falando e estavam bem solto nesse cast, ficou bem natural.
    E dá pra fazer varios casts abordando esse tema que é extenso.

    Abs

  • Fábio de Souza

    Um exemplo do tritono (quinta diminuta ou quarta aumentada).http://youtu.be/akt3awj_Ah8

  • Netuh

    Ótimo cast,

    Um tema sensacional.

    Sobre o tema do jovem que se matou, e os pais do garoto culparam Ozyy. Não sei bem onde eu vi (acho que foi no documentário “Don’t Blame Me”), Ozzy comenta esse caso. Ele diz algo do tipo: O que é mais fácil culpar a música pelo incidente, ou assumir as falhas na educação, e em os pais não darem atenção aos filhos?

    E outra banda que é cheia de mistérios, teorias da conspiração e satanista é o Pink Floyd. Como na música Julian Dream que o pessoal ouve o backvocal falar Satan!!! =P

    Parabéns pelo ótimo cast. =)

    • Verdade tem o album deles “The Dark Side of the Moon” muito conhecido como “Dark Side of the Rainbow / The Dark Side of the Oz” Mito ou verdade a relação com O Mágico de Oz ? hehehehe

  • Thiago

    Se algo que fala do diabo está fazendo apologia ao mesmo, então a Bíblia é a maior propaganda que se pode ter…

    Ótimo cast para um headbanger como eu!

  • Invierno

    A impressao que dá é que o Leonardo e Pablo fariam um podcast muito melhor sem a presença do convidado. Desculpa, mas a abordagem ficou rasa, muito aquém do habitual do Papo Lendário.

    • Julio Cesar

      Poxa cara, concordo com vc. Em 116 programas este foi o primeiro que não consegui ouvir até o final. Achei que o convidado estava numa de overacting. Me irritou demais. Nada pessoalmente contra o cara, não o conheço, é provável até que seja um cara bem legal, mas não gostei dos exageros dele.
      Mas pelo visto, somos minoria, já que nos comentários todo mundo está falando bem.
      De qualquer forma, parabéns pelo programa, gosto muito do Papo Lendário e já acompanho há muito tempo.
      Abraços!

      • Invierno

        Exatamente. Foi o primeiro papo lendário que não escutei até o final. Não suporto esse modo “histriônico” de se fazer podcast. Gosto do papo lendário justamente por não ter esses exageros que parecem ser “padrão” nos podcasts brasileiros. Enfim…acho que somos minoria mesmo.

      • Olá Invierno e Julio Cesar.

        Sendo minoria ou não, a opinião de vocês é levado em conta. Por isso agradeço terem comentado o que acharam do episódio.

        • Julio Cesar

          Tranquilo Leonardo. Só comentei o fato de sermos minoria para ressaltar que, não é só porque não gostamos de uma coisa, que ela é ruim. Neste caso, como a maioria curtiu, talvez seja apenas uma questão de gosto pessoal. De qualquer maneira foi 1 programa entre 116, continuarei sendo um fã e ouvinte assíduo do Papo Lendário. Abraços!

  • Pablo Neves

    É assim que se faz um podcast sobre o tema!

  • Milla Ferreira

    Adoro os temas que vocês trazem e o modo como são abordados!
    Continuem o ótimo trabalho!

  • Julio Cesar

    Em 116 programas este foi o primeiro que não consegui ouvir até o final. Achei que o convidado estava numa de “overacting”. Me irritou demais. Nada pessoalmente contra o cara, não o conheço, é provável até que seja um cara bem legal, mas não gostei dos exageros dele.
    Mas pelo visto, sou um dos poucos que não gostou, já que nos comentários todo mundo está falando bem.
    De qualquer forma, parabéns pelo programa, gosto muito do Papo Lendário e já acompanho há muito tempo.
    Abraços!

  • Gabriele Tschá

    Oi, galera. Ótimo episódio. Os casts de rock são sempre muito bons! A trilha sonora ajuda, claro. Mas vocês também estão bem soltos neste episódio, ficou uma conversa bem descontraída e o conteúdo também está de ótima qualidade. Parabéns!

  • Marcio Alves

    Não diria que faltou, mas eu particularmente esperava que se falasse mais do black metal que foi apenas citado, e alguém deu a entender que essas bandas apenas usavam o satanismo para chocar, mas na realidade muitas delas eram pagãs e levavam isso a sério, sem dizer que existem várias bandas realmente satanistas. O próprio King Diamond que foi citado como apenas teatral é (ou era) um satanista.
    Mas tirando isso o programa foi excelente.
    Parabéns pelo excelente trabalho…

    • Oi Marcio!! É bom ver que mesmo depois de meses do episódio ir ao ar ainda temos comentários novos! Como black metal não é especialidade de ninguem, do cast acabou sendo deixado de lado mesmo. Do pouco que conheço de fato ja vi que muitas dessas bandas se colocam tambem como pagãs (principalmente as do norte da Europa), mas como disse, é o máximo que conheço. Valeu pelo comentario!