Escritos Lendários – Contos de Fadas no Divã

Papo Lendário #104 — Hermes, o Deus Moderno
24/06/2014
Leitura de Pergaminhos #27
08/07/2014

Psicanálise dos Contos de Fadas

Num momento em que o cinema e outras mídias estão reinventando só Contos de Fadas, é interessante saber como eles tem sido analisados até o momento. Por isso escolhi este livro do Bruno Bettelheim, que é um dos mais estudados e referenciados quando o assunto é contos de fadas e crianças. E, porque não dizer, sobre como estes contos agem no nosso consciente e subsconsciente.

Este é um livro escrito por um profissional que precisou aprender a trabalhar com crianças e seus dilemas, e que percebeu nos contos de fadas uma forma de ajudar estas crianças a enfrentá-los.

Em Psicanálise dos Contos de Fadas Bettelheim afirma que, apesar dos estudos empreendidos por pedagogos e estudiosos em geral, persistiu durante boa parte do século XX um modelo de educação que tenta afastar as crianças de histórias consideradas sangrentas, assustadoras ou com referências ao sexo. Histórias impróprias, ou que os adultos passaram a considerar como impróprias.

Utilizando-se vários conceitos, estudos de psicólogos, linguistas, folcloristas e pedagogos, entre outro, ele demonstra sua teoria, e também como os contos de fadas foram tratados em diversos tempos. Bettelheim defende que a criança sabe, em seu íntimo, que é capaz de fazer maldades, que o mundo não é um local intrinsecamente bom e que vários medos a assombram: o possível abandono pelos pais, a vida adulta, a convivência com outras pessoas e com pessoas do outro sexo.

Ao ouvir os contos de fadas a criança pode emular estas situações futuras e assim trabalhar os sentimentos e conflitos internos.

Os três porquinho, O pescador e o gênio, O irmão e a irmã, A moça dos gansos, Branca de Neve, Chapeuzinho vermelho, João e o pé de feijão, entre outros, são analisados pelo autor, que destaca os tipos diferentes de contos e como podem ser interpretados ponto de vista psicanalítico.

Apenas os contos que são temas de algum capítulo tem suas histórias integralmente contadas. Sobre as demais apenas um idéia geral de seu enredo, ou de seus vários enredos possíveis, são apresentados, o que pode dificultar um pouco o entendimento por parte de quem não conhecê-los.

Isso não significa que a escrita seja hermética e um leigo pode ler este livro sem encontrar grandes problemas. Mas com certeza sentirá necessidade de recorrer a alguma pesquisa de apoio, como os livros dos irmãos Grimm já publicados (e já indicados aqui), além de alguns conceitos usados por psicólogos e psicanalistas.

Achei muito fascinante a leitura deste livro. Muito interessante, não só para quem lida com crianças normalmente, mas também para quem não lida com elas entender a importância destas histórias que nos fascinam até hoje.

Bettelheim, Bruno: A psicanálise dos contos de fadas. São Paulo. Paz e Terra, 2007. 21º edição

  • Obrigado pela recomendação!

    Fiquei interessado.
    Tudo de bom

    Tiago

    • Nilda Alcarinquë

      Tiago:

      Obrigada pelo comentário.

  • Proxima dica sobre contos de fadas:
    A Sombra e o Mal nos Contos de Fadas, da Marie-Louise vom Franz… mostra um outro lado bem interessante!
    http://www.paulus.com.br/loja/a-sombra-e-o-mal-nos-contos-de-fada_p_1220.html

    • Nilda Alcarinquë

      Olá Pablo

      Vi este livro recentemente numa livraria, junto com A Interpretação dos Contos de Fadas, e os coloquei na lista de leituras.
      Agora que você recomendou vou colocá-lo na lista de leituras que devem ser feitas este ano.

      abraço