Papo Lendário #84 — Nos Bastidores: Deus

Escritos Lendários – Os mitos da religião dos Orixás
05/06/2013
Leitura de Pergaminhos #21
25/06/2013

Nesse episódio do Papo Lendário . Leonardo Henrique, Juliano Yamada, e Pablo de Assis conversam sobre a origem de Deus.

Veja que diversos deuses podem ter originado o Deus Católico.

Ouça sobre El, Baal e diversos outros deuses.

Conheça a relação de Abraão e Yahweh.

Entenda que Yahweh já foi um deus guerreiro.

Musica Final: Baba Yetu — Versão da Video Games Live
————————————————————————————————————————————————————————–
Padrim do Mitografias

  • Bruno Ximenes

    Oh god, o protagonista do tema de hoje é um deus fodão… O cara pode tudo! Ouso dizer que é o mais poderoso deus já criado, desde influencia social, até poder mitológico mesmo… Espero que, a despeito do Antigo Testamento, ele tenha senso de humor e não me castigue ao fogo eterno por essas piadinhas…

    Mano véio, posso brincando acima, mas tu é o cara!!!

    Baixando o cast para escutar!!!

  • Maicon S. Beggi

    Provavelmente será um episódio que despertará indignação em muitos por considerarem desrespeitosa ou basflema a idéia de se discutir as origens do Deus Uno das ,assim digamos, maiores religiões monoteístas. Parabéns pela coragem em tratar um tema tão espinhoso.

  • Só a trilha sonora de Baba Yetu já é um ponto positivo pro episódio :). Muito interessante o tema, ansioso para ouvir.

  • Nilda

    Olás!

    Muito bom o episódio. Vou precisar escutar mais algumas vezes para poder comentar sobre o assunto, ou não.

    Mas preciso corrigir o Pablo: o bandeirante que impressionou os índios ateando fogo na “água ardente’ foi Anhanguera, e não Caramuru.

    bjos

  • Marcelo Burg

    Muito bom este podcast!!!
    Achei muito bacana ter este ponto de vista.

    Parabéns!!!

  • É verdade, Nilda! Anhanguera é o Diabo Velho…
    Valeu! ^.^

  • Marcus Lemos

    Acho que não vai ter ataque de religiosos raivosos aqui, porque acredito que para acompanhar o papo lendário, a pessoa já esta acostumado com a visão mais ateísta de vocês (embora o Pablo seja apenas psicologo hahaha)

    Sobre o episódio: É com esses estudos sobre a origem de Deus que eu confirmo minha crença em um Deus bem diferente das que as religiões cristãs contam.

    Eu já conhecia um pouco dessa história, pois saiu no G1 um texto baseado nesses estudos – não sei se vocês chegaram a fazer o episodio por causa desse texto ou algo parecido – que é bem interessante. O link para o texto é esse: http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL652419-9982,00-DEUS+BIBLICO+PODE+SER+FUSAO+DE+VARIOS+DEUSES+PAGAOS+DIZEM+ESPECIALISTAS.html

  • rosemeri

    Vai falar do “Deus de Monty Python “é? kkkkkk
    Falando sério agora,ainda não ouvi mas conhecendo o Papo Lendário com certeza será ótimo .
    Bjs

  • Poxa, incrível, eu não sei nem bem o que comentar. Como disse o Leonardo, o único defeito é ter sido tão curtinho.

    E terminar com essa música foi incrível, que aliás não sabia eu que era nada mais nada menos que o Pai Nosso em Banto!

  • Tinha ouvido/lido que Belzebu era a corruptela (nem sei se está empregado correto, mas acho legal essa palavra) gerada a partir do nome Baal. Os Cristãos para caçoar dos que acreditavam nele começaram a colocar o zebu junto do nome, que no fim ia significar Baal das moscas (baal zebu). Aí terminou Belzebu. Não sei se é correto isso, mas já espalhei pra um monte de gente : D

  • Respondendo aos comentarios.

    Marcus, essa matéria foi o que me motivou a pesquisar mais, mas já tinha ouvido falar dessa teoria muito tempo antes, e a pauta foi feita referente a diversos trabalhos academicos sobre o assuntos.

    Stuart, pelo que sei a Baba Yetu está em suahili, agora se isso tem algo relacionado com banto eu nao sei. rs

    Rodolfo, a questão do Belzebu, ou BaalZebub pra ser mais exato, é essa mesma, e dai vem outros diversos nomes de Baal.

  • Weder

    Olá Mitocondria!

    Muito interessante o último podcat, falar de Deus, é falar de cultura, pois o que podemos observar é que a concepção da divindade vem evoluindo conforme os séculos, neste sentido, a partir de uma pesquisa rasteira podemos encontrar que a compreesão inicial da divindade por parte das civilizações humanas mais primitivas está associada geralmente aos fenômenos da natureza e logo após perpassando por características antropomórficas. Agora uma questão curiosa, o ser humano parece ser dotado por um germe intrinseco ao seu em que, não importa em qual parte do globo estaja o ser humano ele sempre cultuará uma forma de divindade. Será qual o origem deste sentimento humano?

    Abraças,

    Weder

  • Mazzarin

    Muito bom o post, e entendo o que o Yamada comentou, sou espirita e tenho uma visão ainda não definida de Deus, até por que é dificil definir um Deus que não se ve, que aparece somente por representações que passam pelo animismo das pessoas, criando velhinhos barbados. Tenho alguns amigos catolicos fanaticos e outros testemunho de jeova, e ai de mim se contrariar o Deus deles, kkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  • Anderson Costa

    Ouvindo episódio (bem atrasado, rs). Mas gostaria de pedir algumas sugestões de leitura com mais detalhes a respeito dos deuses pré Abraonicos.

    Novamente, estã ode parabéns pelo trabalho!

    Abraços,
    Anderson Costa

  • saito yukio

    http://www.gotquestions.org/Portugues/nomes-de-Deus.html

    Deus da biblia tem varios nomes,sempre e chamado conforme a necessidade tipo uma necessidade de cura, ai e clamado jeova rafa… isso era usado no velho testamento,nao existe,uniao de deuses que vcs disseram,talvez para esclarecer,vcs poderiam chamar um teologo,vcs entenderiam muito mais,sob o que cremos,se vc ver do lado de fora o entendimento e diferente!!!

    • Olá Saito, obrigado pelo comentário.

      Aqui vão algumas considerações.

      A analise nesse episódio não foi simplesmente teológica, e sim histórica, e antropológica, baseado em diversos trabalhos academicos nesssa e outras áreas.

      Além disso, tal conceito não é apenas uma união de deuses. Compreender e tratar pura e simplesmente como uma união de deuses, é desconsiderar todo o contexto histórico, toda a relação que o ser humano teve com as religiões anteriores a essa epoca nessa região. Além de simplificar demais as caracteristicas das diversas divindades e do próprio deus hebraico.

      Claro que se você ver a história do lado de dentro da religião o entendimento é diferente.

    • Vários anos depois aqui estou.

      Eu não achei ruim o fato de vocês terem abordado esse assunto, até porque vocês mesmo falaram, acredite quem quer, porque ninguém tem que provar nada. Existem coisas que a gente não consegue nem recriar e muito menos ver, como a gravidade ou como ela surgiu (pelo menos eu sei que tem, mas não sei como ela é criada e nem porque a Terra tem vida e os outros não, e a atmosfera, essas coisas), só prefiro acreditar que Deus existe e ponto.

      Aprendi esses dias que a palavra Deus é só um substantivo como cadeira, mesa, porta, cão, gato… Não é um nome, a gente só O identifica assim. E o fato de Ele não ter um nome mostra que não pode ser controlado, de tanto que pra Moisés, que foi bem perto Dele, não deu nome nenhum (vocês falaram isso no cast e foi bem legal).

      Enquanto falavam, eu fiquei me lembrando do nome dos anjos que existem e todos, senão a maioria, termina em “el” se traduzidos para o português.

      Abraços!!!

  • Ricardo

    Parabéns pelo trabalho de vocês. Já acompanho há uns 2 anos. Temas relevantes com Comentários e abordagem muito interessantes.
    Agora, uma dica: o Leonardo (acho que eh o Leonardo) precisa tirar o vício de linguagem de falar o termo “tudo” em todas as frases.
    🙂

  • Vidal W.

    Alguém poderia me dizer o nome da música do início? (início mesmo, a primeira que tocou, quando dá play).