Uma Rápida Reflexão Sobre Hórus e Cristo

Leitura de Pergaminhos #21
25/06/2013
Escritos Lendários – As Melhores Histórias da Mitologia Nórdica
06/07/2013

Aqui está uma rápida comparação entre a mitologia cristã e egípcia, principalmente entre Hórus e Cristo, mas não se trata da famosa comparação que vemos constantemente nas redes sociais em que ateus usam para desacreditar o cristianismo, uma porquê essa ideia possuem inúmeros furos, mas isso fica para outro dia.

O que quero aqui é apenas gerar uma rápida reflexão mostrando as diferenças e semelhanças de culturas distintas.


Vamos analisar os mitos egípcios, lá temos Hórus, um deus heroico, com o papel de salvador/esperança do mundo, com isso é fácil notar um “quê” de Jesus Cristo nele, pois sua importância é muito grande ainda somado com a ênfase que se dá a sua bondade e ao fato dele ser o deus-filho (no caso filho de Isis e Osiris).

No entanto Hórus é muito mais filho de Ísis do que de Osiris, isso se considerarmos como as lendas são contadas. Assim temos talvez um aspecto matriarcal na cultura egípcia, esse povoado era patriarcal, assim como gregos e latinos da época, mas vendo que tal cultura durou muito tempo (e com isso sofrera muitas mudanças) não é de se estranhar que mantenha aspectos fortes do feminino. Nesse caso, Isis é uma deusa importantíssima (tão importante que se estendeu alem do império egípcio), muito ligada à magia e maternidade. Diferente de Cristo que, apesar de toda a importância que Maria tem, não podemos negar que o Pai do menino é muito mais relevante.

E falando no Pai, no cristianismo temos Deus, o Senhor todo poderoso, onisciente e onipresente como o pai de Jesus que possui características humanas e divinas, consideraremos ele então um semi-deus, pelo menos para nossa comparação. Assim vemos que Jesus está bem próximo de nós humanos, enquanto que Deus é o contrario, está extremamente distante. Jesus é a forma de Deus se aproximar de nós humanos.

Já nos egípcios os deuses não estavam tão distantes, ainda mais se considerarmos os pais de Hórus, que reinaram sobre o povo egípcio chegando a ter uma imagem de antepassados e mestres da humanidade, vemos que o casal apesar de divinos não eram onipotentes como o Deus Cristão, e eram mais humanos do que Ele. Por sua vez, o filho deles, Hórus era um deus assim como seus pais. Isso porque ele não precisou sofrer mais nenhuma “humanização” para se aproximar do seu povo, contrario de Cristo.

Isso tudo pode nos levar a outra reflexão. Hórus(à direita) é um deus falcão, igual ao (à esquerda), e esse sim possui (em algumas versões) uma imagem de deus supremo e criador. Em certos momentos e Hórus se confundem, por exemplo o mito do famoso olho egípcio pertence a ambos. Em outras versões Hórus é filho do próprio . Isso nos faz pensar se Hórus então não seria um avatar de assim como Cristo é de Deus? Ou então uma forma mais recente do deus-sol? Ou ambas alternativas.

  • Augusto Tenório

    Muito bom, sucinto e informativo. Só se atente a alguns problemas de pontuação (sobretudo de vírgula).

  • Marlon Ribeiro

    Eu creio que o Deus/Demiurgo para os Egipicios seria Knum

    http://www.fascinioegito.sh06.com/carneiro.htm

    O Deus que deixou seu toque no universo e sua imagem e semelhança na humanidade seria ele. O Rá é um representante da força de criação/vida/caos e Horus seria um agente entropico contra o que há de maleficio. Horus já foi tido como um bom Deus da Guerra e um ceifador da corrupção, os arquétipos de jesus cristo ficam um tanto não tão próximo a isso, Jesus como um messias fica mais próximo ao meu ver do Osíris. Aconselho estudar mais a fundo o Kemetismo e a mitologia Egípcia para melhor entendimento.

  • Olá Marlon.

    A comparação aqui de Hórus e Cristo foi focado na ideia de ambos passaram uma certa imagem de “deus-filho” e de esperança. Claro que em uma civilização mais guerreira, é comum que o deus seja também guerreiro.

    Uma comparação que podemos ter de Osíris com Cristo é o fato de ambos estarem ligado com morte e retorno, apesar que um esta mais voltado para a morte e o outro para o retorno.

    Quanto a Knum, este é um deus bem antigo, e com as diversas mudanças que houve no panteão egipcio através de sua existência, podemos dizer que de certa forma a “liderança” desse panteão modificou varias vezes (isso gera um novo post), chegando até mesmo ao monoteísmo. Mas mesmo assim Rá é o deus mais associado aos outros grandes deuses que aparecem, vide Amon-Rá, e o próprio Knum que as vezes mantem essa ligação, e claro também, o Hórus como é dito no texto.

  • Marlon Ribeiro

    Fico no aguardo de um próximo post que vá mais a fundo nisso tudo. Esse trabalho e vocês no mitografias é fantástico, acompanho vocês desde 2009.