Papo Lendário #54 — A Mitologia do Nacional-Socialismo

Trailer Papo Lendário #54
19/10/2011
Trailer Papo Lendário #55
01/11/2011

Nesse episódio do Papo Lendario, Leonardo, Juliano Yamada (Multiverso DC), Felipe Nunes (Cidade Gamer), e Pablo de Assis (nerdexpress, metacast) junto com o convidado Joh do Descontrole Podcast conversam sobre o ocultismo dentro do nazismo.

Veja o conceitos de ocultismo no nazismo.

Saiba sobre diversas Sociedades e suas ideias filosoficas e religiosas sobre o super homem ariano

Conheça diversos ocultistas, adivinhos e intelectuais da Alemanha Nazista e suas teorias.

Aprenda qual o conceito da Suástica

Musica Final: Musica Tema de Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida

Links

Episódio do NerdExpress sobre Nazismo
————————————————————————————————————————————————————————–
Padrim do Mitografias

  • Thom Morais

    Primeiro, poxa errei no chute :/

  • Deângelo

    Fui bem próximo.

  • Stéfano

    O podcast de vocês é bom demais! Parabéns! A única desvantagem é que não consigo encontrar ele para puxar via Podcast Pro para o iPhone então tenho poucas oportunidades para ouvir em casa!

  • nossa sincera-mente nunca vi tanta informação desencontrada, vamos lá sobre a Suástica e Sovástica – Cruz gamada, que assim se denomina por possuir 4 gamas ou braços recurvados, em sentido de movimento. De fato, a Suástica aponta e segue o movimento da esquerda para a direita, ou da evolução, que é aquele dos astros em torno do Sol, da maneira de dar corda numa máquina, abrir uma porta, etc… A Sovástica, ao contrário, é um autêntico símbolo de involução, pois o seu movimento é o oposto. Os Jainos e Budistas da Índia o reconhecem como “símbolo nefasto, perigoso, etc.”. Foi justamente aquele que escolheu Adolf Hitler, que era a representação do Mal no “fim de um ciclo apodrecido e gasto”. Que tal símbolo foi fatal à Alemanha, ao próprio Hitler, nenhuma dúvida resta.

  • Sim meus amigos Adolf Hitler era sim um Avatāra, assim como o Jesus bíblico que tbm foi um Avatāra, e os 2 vieram com a mesma missão, e acredite os dois cumpriram muito bem, quando Jesus este entre nos ele veio pra mostrar um caminho para os Judeus e quando Adolf veio ele não teria que será como ele foi mas os judeus se negando se espalhar por todo o mundo como Deus mandou então existiu a necessidade de Vishnu se avatarizar nele e não Brahma como aconteceu com o Cristo. Bom quem quisera saber mais é so entrar em contato e eu prometo contar toda a historia por traz

  • aLx

    Excelente Cast! Parabéns!

    Gostaria de comentar uma das passagens que sempre martelou na minha cabeça.

    “Ninguém é mal segundo seu (próprio) ponto de vista.”

    Isso define tudo. Todas as informações que nos chegam são as do lado vencedor.

    Mesmo a Bíblia é um livro escrito segundo a ótica dos vencedores. O que será que teriam escrito sobre Davi se Golias tivesse vencido aquela batalha e posteriormente o povo de Israel?

    Acho que o mesmo poderíamos pensar… como seria o mundo se os Nazistas tivessem vencido a guerra? Acho que saiu um E SE… da Marvel falando sobre isso.

    É interessante pensar nestas variáveis.

    Abraços.

    Obrigado pelo entretenimento.

    PAX!

  • Realmente tenho medo das pessoas que vivem os mitos como se fossem realidades de fatos literais… Assim, perde-se a profundidade e a beleza das imagens e prende-se na pobreza da ideologia estéril… E o nazismo foi isso!

  • Nilda

    Só agora consegui escutar.. muito bom!!
    Preciso ouvir mais umas 2 vezes pra poder tecer algum comentário mais profundo, e talvez corrigir algumas informações (tipo, “governo aliado”?? tá. tá, deu pra entender o que se queria dizer) mas já adianto a informação sobre Fullmetal Alchemist pro Yamada:
    A história em que se encontram com os nazista está no filme Conqueror of Shambala, que tem um final meio que alternativo para a história e se passa no “mundo real”, na Alemanha do período entre guerras, e o uso dos poderes dos alquimistas está ligado ao atentado de Munique.

  • Lucas Amura

    Espetacular programa como sempre.

    E concordo com o que diz o Pablo aí em cima.

    Parabéns aos envolvidos!

  • Everton Motonio Lima

    Olá pessoal, como um esclarecimento sobre vocês falaram de um episódio de uma série em em que uma mulher volta ao passado para tentar matar Hitler, a série o remake de além da imaginação de 2002 chamado Cradle of Darkness

  • netuh

    Olá,

    Achei um pouco de preconceito falar que a Igreja Católica só começou a se preocupar com a filosofia a partir dos anos 50. São Agotinho é um dos ícones da filosofia no geral (não só a filosofia teológica) desde o século 4.

  • Rodrigo do Quarto Sinistro

    Achei um bom podcast, só achei que dava pra se aprofundar um pouco mais, mas enfim, algumas considerações:

    Quanto ao Joseph Goebbels, ele fez parte do partido comunista alemão, mas depois se tornou um avesso a essa ideologia. Se filiou em 1922 e não gostava do Hitler no início, pra falar a verdade (É só ler os diários que ele deixou, onde relata com sinceridade que no início acha o Hitler um “bostinha”). Dizer que o Hitler não era carismático não é verdade. Hitler fez cursos e praticava discursos, explorava os pontos fortes e fracos dos argumentos, estudava as formas de tornar um argumento fraco em algo convincente e o próprio gostava de manter um clima de disputa dentro do partido, provando o seu controle e realizando uma “seleção artificial” entre seus aliados, o que acabou por causar grandes rixas entre o Himmler, Goering, Rudolf Hess e o Speer sobre o destino da SS e da Gestapo. A noite dos longos punhais também foi resultado de todas essas brigas internas no partido. O Goebbels era um ministro bastante eficiente, principalmente na divulgação do rádio, criação de símbolos e propaganda em geral, mas desconsiderar a figura do Hitler como maior orador do partido e questionar sua influência é faltar com a verdade, a não ser que se refiram aos poucos anos que antecederam o fim da guerra, onde o Hitler fazia pouquíssimos discursos e outros, como o Goebbles, assumiram o papel de manter “vivo o espirito alemão”, vide o seu famoso discurso no palácio dos esportes, 1943, onde declarou “Totaler Krieg” -> http://www.youtube.com/watch?v=Kt8bTpE8oeU

    O Hitler um testa de ferro? No início do partido, sim! Depois, de forma alguma. Ao entrar no partido, pelo seu talento ao discursar, os antigos lideres decidiram fazer dele seu maior propagandista. O problema é que isso saiu do controle, uma vez que o Hitler ameaçou largar tudo se não tivesse mais privilégios e uma posição melhor. Posição esta que acabou se tornando a liderança total do NSDAP. Em questão da “teoria nazista” e teorias raciais, de fato ele não era seu “mentor” ou “sacerdote”, apesar de ser seu principal executor. Os ideólogos eram Alfred Rosenberg (baseado nos trabalhos de Arthur de Gobineau e Madison Grant, por exemplo), e o próprio Himmler, que era o mais faco em expedições e pesquisas para tentar provar as teorias raciais.

    Uma pequena gafe de um dos participantes, o Hitler não se livrou do líder da Schutzstaffel (SS), ele se livrou do líder da Sturmabteilung (SA), Ernst Röhm, que tinha planos de transformar a SA num núcleo do exército alemão. O problema é que nem o exército alemão queria isso e nem o próprio Hitler, uma vez que ele enxergava na SA uma tropa de pressão política (caçar e bater em comunistas na rua). Outro problema era a homossexualidade assumida de Röhm, o que não os generais do exército e nem ao próprio Hindenburg.

    Recomendo fortemente o documentário “Arquitetura da Destruição”, onde explora o lado das artes, da cultura e das influências que tiveram peso no Terceiro Reich. Segue o link aos interessados, uma vez que duvido muito que encontrem isso em DVD xD -> http://migre.me/60hgF

    Chega. Comentário gigante, perdoem qualquer erro ortográfico. Abração =D

  • Muito bom o podcast, gostaria de adicionar o seguinte conteúdo:
    1- Dois filmes relativamente recentes sobre monstros sobrenaturais nazistas foram Dead Snow e Werewolf Woman of SS.
    2- No RPG Hunter:The Vigil, existe uma “facção” de caçadores chamados Loyalists of Thule, que são dissidentes da sociedade Thule que se arrependem do papel da sociedade na formação do nazismo e se dedicam a expiar os pecados da organização, caçando criaturas sobrenaturais.
    3- Voces conhecem o Danger 5 ? http://www.youtube.com/watch?v=0Z09bNgSeMI

  • Muito bom o episodio! Parabens, gostei muito!

    Japoneses usam bastante a “herança” pop que o nazismo deixou para a humanidade. Lembro de alguns mangás, mas o que mais me recordo é o chamado The Legend of Koizumi, onde o primeiro ministro japones disputa através de partidas de mahjong o destino do mundo. No último capitulo, Hitler chega em um disco voador(!) vindo diretamente da lua, onde o povo ariano esta escondido para promover o 4º Reich.
    Segue algumas imagens:
    http://capinaremos.com/files/2010/10/papa.jpg
    http://i25.mangareader.net/the-legend-of-koizumi/28/the-legend-of-koizumi-1391638.jpg

    Hahahaha.

  • Que episódio fantástico! Foi ótimo saber um pouco mais de ocultismo no nazismo.

    Sobre o episódio, queria perguntar ao Pablo se essa “simbologia” que a suástica acabou adquirindo perante a sociedade seria a mesma que há na cruz de ferro e na saudação romana, vistas hoje como “símbolos” utilizados como pelos nazistas e pela cruz céltica vista hoje como um “simbolo” de nacionalismo extremista?

    Agora sobre o comentário que o Pablo fez sobre a politica. Primeiro, peço que leiam com atentamente o que irei escrever:
    – Odeio política, não defendo nenhum partido e nenhum candidato.
    Após esse esclarecimento, quero mencionar que concordo com muito o que o Pablo disse sobre o ex-presidente e o atual presidente do Brasil.
    Mas não existe a possibilidade de que esses ministros corruptos não terem sido indicados ou impostos pela a aliança política feita para que o presidente chegasse ao Planalto?

    Novamente, valeu pelo episódio.
    Abraço!

  • Sobre a questão “mitológica” associada aos nazistas, não compro esse papo que os pintam como malucos que atiravam para todos os lados. Mas essa seria outra discussão.

    Em tempo: Joseph Goebbels se alistou no PNS em 1922 e o Golpe da Cervejaria foi em 1923.

  • Nilda

    Gabriel eu não entendi direito seu comentario…
    Quero dizer, no podcast deixaram claro que esta é apenas mais uma face do nazismo: a tentativa de validação de uma idéia pela utilização de mitos, símbolos e até atitudes consideradas “mitológicas” ou “superiores” ou qualquer outra explicação.
    E por ter sido um movimento muito amplo acabou tendo espaço para várias idéias eteorias, algumas até díspares entre si.

    Mas não é a única face do nazi-facismo.

  • Nilda

    William Guterres : interessante seu comentário sobre o que o Pablo disse a respeito do atual cenário político e eu não vou resistir e expor minha opinião:

    Existe uma diferença grande entre fazer um acordo político com base em idéias e propostas e fazer acordo apenas em troca de cargos e de um “fechamento de olhos” para desvios e desmandos. Infelizmente se tornou praxe neste país apenas o segundo tipo de acordo e, muito mais lamentável ainda, começamos a achar que este é o acordo político normal e aceitável!!
    E isto em todas as esferas, a ponto de muitos cidadãos “apolíticos” não acharem errado quando um parente é o beneficiado por algo, junto à Câmara de Vereadores ou Prefeitura, a que não teria direito. O mesmo cidadão que vai gritar contra a mesma atitude por parte de um deputado, governador, senador ou presidente.

    O primeiro tipo de acordo é o único que pode, na minha opinião, ser feito, apesar dos efeitos dele nem sempre serem bons. Só pra dar um exemplo, o acordo que a nossa atual presidente fez com as igrejas cristãs durante o período eleitoral, se comprometendo a não apoiar explicitamente leis pró-aborto e pró-direito dos homossexuais em troca de votos. Foi um acordo político e feito às claras. Não é um acordo que beneficie o país e que expôs o quanto estamos longe de sermos um estado laico.
    Mas é o tipo de política aceitável, pois se dá em termos de idéias e propostas de ação ou, no caso, de não ação. E não de atos de franca banditagem e apropriação de bens públicos.

  • Carlito Alves

    Vendo aqui em 2017 e ouvindo como a Dilma e incapaz e seus ministros estão caindo kkkk.