Papo Lendário #48 — Are You My Mummy?

Trailer Papo Lendário #48
15/06/2011
Leitura de Pergaminhos #11
28/06/2011

Nessa edição do Papo Lendário, Leonardo, Juliano Yamada (Multiverso DC), Jessy, e Pablo de Assis (nerdexpress, metacast) conversam sobre as diversas caracteristicas das mumias egipcias

Conheça a lenda do deus-múmia Osíris

Entenda como funciona a mumificação.

Veja as mumias fora do Egito.

Aprenda como a mumia se tornou um monstro.

Musica Final: Powerslave – Iron Maiden

————————————————————————————————————————————————————————–
Padrim do Mitografias

  • Muito bom. Acho que é o melhor episódio de todos. E eu nem gosto de múmias.

    Engraçado notar as múmias sendo descritas como “um tipo de zumbi”, já que o zumbi antes seria descrito como um derivado das múmias e vampiros, um irmão caçula no clube dos desmortos. Mesmo o zumbi “vudu” seria um tipo de múmia (um morto trazido de volta a vida para ser servo). Não é uma crítica, só achei engraçado, mostra que a múmia está meio largada para apodrecer mesmo, hehehehe.

    Parabéns e obrigado pelo bom trabalho.

  • Eu prefiro o Anubis…
    =P

  • Tambem prefiro o Anubis do que o Osiris.

    O Deus Chacal pelo menos era dedicado ao serviço, não igual ao Osiris que foi um pilantra que roubou o emprego do Anubis, deixando ele apenas roendo osso!

  • Maicon S. Beggi

    Parabéns pelo cast e pela referência ao Mun-Ha, interessante que perceber que os deuses egípicios (e ai entra a velha discussão do Terceiro Mundo ser ou não a Terra pos-apocalíptica) que o “energizavam” seriam deuses sombrios vistos por um olhar ocidental/judaíco/cristão. O desenho dos dá a entender que seriam deuses do mal e o próprio Mun-Ha seria um sacerdote do mal.

  • Falando em múmias fiquei pensando sobre o tratamento que damos a morte e lembrei que vi (ou li) que vivemos numa sociedade tanatofóbica, ou seja, temos medo da morte e por isso evitamos o assunto. A tendência seria que os velórios sejam cada vez mais rápidos, para lidar o mínimo possível com tema. Vou procurar e mando o link mais tarde.

    Escreverei uma história para escrever sobre múmias, que não seja religiosa nem comédia rs… entretanto, vendo uma sociedade que só dar valor ao que é belo, rápido, imortal é difícil pensar numa história que respeite ao minimo o mito e ainda desperte a atenção do público atual.

    Basta notar que os vampiros que fazem sucesso, brilham ao sol e tem medo de mulher e a própria refilmagem da múmia exibe muito pouco o aspecto morto-vivo do mito.

    Parabéns pelo ótimo cast, seguramente um dos melhores! continue assim já que estão colocando a música de fechamento, que tal colocar alguns links que foram tratados no episódio? eu ouço no celular e penei para achar o bubbahotep (a quem interessar: http://bubbahotep.com )

  • Jon

    Anubis Sempre!!! os chacais sabem o que faz.

    Quanto que tipo de Estória a fazer com múmia, não seria legal trabalhar com a mesma idéia do Wraith? Algo que a prende no mundo, ou o império dela que ela tenha que reconstruir, ou missões para que ela consiga tirar “O Peso do Coração”?

  • Ferxnomath

    Hehe, o nome do episódio é referencia à Doctro Who?

  • Se fizessem um filme baseado no jogo Captain Commando daria pra explorar bem a múmia “alienígena” que é um dos personagens principais:
    http://2.bp.blogspot.com/_ujTgmB8-FZY/SyLSBTIg7xI/AAAAAAAAAAs/VL5ZPMoyQVU/s320/616701-capt0007_large.png

    PS: estou velho =(

  • Galera, obrigado pelo ótimo podcast, me divirto muito com a conteúdo e com o papo de vocês.

    Lembrei que no livro Irmãos Karamazov do Dostoiévski um personagem ligado ao religioso morre e depois de pouco tempo começa a cheirar mal… Várias amigos começam a falar disso, pois no livro também seria de esperar que um homem santo tivesse um fim diferente dos profanos…

    Mas mais importante que isso, vocês assistiam a TURMA DO ARREPIO ??!!
    http://pt.wikipedia.org/wiki/A_Turma_do_Arrepio

    http://www.youtube.com/watch?v=Rl5Ixh_eKAc

    Tinha varios personagens monstros e uma múmia inclusive:

    “Tuty, a múmia: Tinha mania de consertar tudo com esparadrapos, e mania de limpeza, pois tinha alergia a pó.”

    Abraços !!! E a propósito, cadê os erros de gravação no final do episódio ?

  • Deângelo

    PodCast show de bola, ficou muito bacana o tema da múmia.
    Creio que ela tenha potencial para criar uma série interessante para todos.

  • Ouvindo esse episódio eu tive que vir ao site e comentar.
    Primeiro porque eu gosto mto da mitologia Egípcia (mesmo tendo a Greco-Romana como minha favorita) e gostei muito do que foi falado, especialmente da parte sobre múmia, mas no comecinho, teve umas pisadas de bola:

    Toth, Deus da Sabedoria não é o pai de Osiris (ou Wesir, nome original egípcio – pois os nomes comumente falados são apenas traduções feitas pelos gregos por sua sonoridade, e não pelo nome real) e nem foi o criador do mundo. Osiris é o 1º filho de Nut (a deusa Celeste) e Geb (a Terra) , sendo que Isis (ou Aset) foi a 4ª a nascer.

    Outra coisa: não foram encontradas todas as partes de Osiris, pois seu falo foi comido por um peixe, porém Isis deu um jeito e colocaram um falo de ouro no lugar.

    E Isis também é uma deusa antropomórfica associada ao Abutre, tanto que, muitas vezes ela é retratada com asas.

  • Zang

    Ficou muito bom esse cast. Parabéns!!!

  • Duas sugestões de histórias que os escritores podem criar envolvendo múmias. kkkkkk

    1º – Uma múmia no futuro. Não um futuro tão distante, que a gente não tenha como se identificar. Talvez um futuro de no máximo daqui a cem anos.

    2º – Uma múmia no momento do apocalipse. Sim, aquela hora em que tudo está um caos e em plena revelação, mortos voltando à vida. Nesse caso a história foca em uma múmia no momento em que retornou ao mundo, e antes dele acabar de vez. xD

  • Um lobo

    AHAHAHAHA ESCREVENDO COMENTÁRIO TEMPÃO DEPOIS DO POST
    será que alguém vai ler?
    Uma moça sentia que havia nessecidade de escrever sobre múmias daí uma múmia a captura, zangada, e as duas viram amigas e viajam ao redor do mundo de carro.
    Só que a múmia tem que partir no fim da jornada, e a menina fica sozinha.