Papo Cético #06 – ¿O que é Divulgação Científica?

Papo Lendário 166
Papo Lendário #166 – A Terra Plana
18/08/2017
Capa167
Papo Lendário #167 – Deuses Americanos
05/09/2017
Papo Cético #06 - ¿O que é Divulgação Científica?

Papo Cético #06 - ¿O que é Divulgação Científica?

Conhecimento produzido e mantido como segredo não funciona para a ciência. Conhecimento científico precisa ser conhecido e divulgado. E como isso acontece? Como divulgar ciência? Pra que serve a divulgação científica? Neste episídio, Estrela, Pablo, Karol e Bryan conversam sobre esse tema e discutem sobre outros dilemas, como a educação e alfabetização científica. A final de contas, educar também é divulgar!

Duração: 82 minutos.

Comentado no Episódio

————————————————————————————————————————————————————————–
Padrim do Mitografias

  • Keera Moon

    Poxa, faltou o SciCast. Que nesse fim de mês perdeu o seu idealizador Silmar Geremias. Um cara que dedicou os últimos anos para a divulgação da ciência de uma forma divertida.

  • PedroPK

    Pablo pode ter dado uma canelada ao falar que a única referência que cita Zumbi como detentor de Escravos em Palmares é o Leandro Narloch em O Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil:

    A utopia brasileira e os movimentos negros, página 406
    https://books.google.com.br/books?id=W-fYKx73-wcC&dq=%22escravid%C3%A3o+em+Palmares%22&q=guerra+dos+escravos#v=snippet&q=guerra%20dos%20escravos&f=false

    O Quilombo Dos Palmares, página 27
    https://books.google.com.br/books?id=jgIkAAAAMAAJ&dq=o+quilombo+dos+palmares+edison+carneiro&focus=searchwithinvolume&q=capturado

    Trabalho livre, trabalho escravo: Brasil e Europa, séculos XVIII e XIX, Página 363
    https://books.google.com.br/books?id=UlGhMN7UXpgC&pg=PA11&dq=trabalho+livre,+escravo+perspectivas+compara%C3%A7%C3%A3o&hl=en&sa=X&ved=0ahUKEwjcpcq5iozWAhUKwVQKHf9VDpIQ6AEIKDAA#v=snippet&q=zumbi&f=false

    Tróia negra: a saga dos Palmares, Página 197
    https://books.google.com.br/books?id=08HuAAAAMAAJ&dq=isbn%3A8535400931&focus=searchwithinvolume&q=escravos

  • Alguém já escreveu e publicou o livro “Guia Menos Factualmente Incorreto…”?
    Se não, é preciso.
    Capítulos sobre os mesmos assuntos do original mais alguns extras sobre assuntos interessantes de saber. Não é preciso haver nenhuma citação ou referência ao original além do título.

  • Carlos Valcárcel Flores

    Olá!
    Gostei do episódio. Todos mostraram-se a favor da divulgação científica. Ainda assim, mostraram algumas diferências de opinião em alguns pontos específicos. Nada melhor que a dvulgação científica nesta época onde se quer ensinar sobre terra plana, ou que o criacianismo está no mesmo nível que a evolução, ou “alternative fact”.

    Em algum momento se falou que quem ganha dinheiro público deveria mostrar o que ele esta fazendo para a sociedade. Nesse ponto discordo.O motivo para discordar vem da minha experiência na area acadêmica. Sou formado em física, já fiz mestrado, doutorado e atualmente faço um pós-doutorado. Durante o periodo do mestrado, um ano e meio o aluno fica completando as matérias e estudando os trabalhos do orientador. Já nos últimos meses voce têm que preparar a dissertação. Seria ótimo se ainda seu trabalho desse num artígo científico, assim tem mais chances de um doutorado. Se você gosta da vida acadêica, no doutorado terá que produzir três artigos cientificos, sem contar as materias. (1 ano fazendo cada artigo mais 1 ano de materias da 4 anos, sem contar que você tem que preparar a tese). Então, a pergunta é? Dá tempo para “traduzir” o trabalho científico especializado em divulgação científica? Dificil dificil, mas não imposível. Mas….deveria ser requisito?

    Eu já fiz charlas para diversos publicos, gente da minha área, quem não é da minha área, e também di cursos na graduação. Saber como focar o tema para cada público é dificil e muitas vezes você tem que testar, errar e tentar denovo. Já preparei coisas achando que todo mundo iria entender, mas só poucos terminam entendendo. Fazer um trabalho para o ´publico em geral não é uma tarefa fácil. Existe quem se especializa nisso. Assim como na física você não faz um trabalho altamente teórico e altamente experimental. Você tem que escolher emtre fazer algum tema bem especializado em ciência ou divulgação.

    Agradeço a os livros de divulgação pela minha formação científica. Meus pais tinha a costume de me presentear com livros de divulgação, especialmente livros russos os quais me animaram a estudar física.

    Mais uma vez, obrigado pelo episódio.
    Sorry for the portunhol 😉

  • Indicação de canal que é muito legal, bem interativo e todos os episódios totalmente fundamentados com bibliografia: o Nerdologia. Agora não só sobre a ciência em si, mas com temas relacionados à história e tecnologia. É muito legal e vale super a pena dar uma olhada. =)

  • Gostei muito do episódio e é o primeiro que ouço do Papo Cético. Como é complexo falar em ceticismo, mas divulgação científica entendo que é fundamental.

    Concordo que existem grandes cientistas que não conseguem ensinar, mas acho que é algo saudável a todos ( não só cientistas, senão qualquer um da espécie humana) que saiba comunicar, da forma mais didática possível, o que faz, por que o faz.

    Às vezes pode também indicar uma aplicabilidade do seu objeto de estudo, embora isso não seja necessário, mas pelo menos coloca em contexto a alguém que está por fora. Mas é importante entender a ciência como o aumento de conhecimento mesmo que não haja uma aplicabilidade direta, mesmo porque poderá ser útil às próximas gerações, mas infelizmente isso é muito mal entendido pelas pessoas em geral.

  • Adoro essa aberturinha do Guia do Mochileiro das Galáxia

  • Rodrigo

    Uma informação que pode interessar a todos: a Fiocruz começou no ano passado um programa de pós graduação em divulgação cientifica. Em breve teremos produção acadêmica voltada para essa área.