Papo Cético #01 – ¿Mas Isso é só uma Teoria?

Medéia, de Eurípedes
09/03/2017
A Filha do Rei da Juventude
16/03/2017

capapc01Neste episódio 01 do Papo Cético, Pablo, Estrela, Karol, Bryan e Leonardo conversam sobre o que é o conceito de Teoria, e como tal termo costuma ser usado de forma incorreta. Falamos não só sobre a “Teoria da Evolução” – e como ela não é uma “Teoria” – como também sobre a Lei da Gravidade de Newton e como ela não explica a gravidade tão bem quanto a Teoria de Einstein e também sobre toda a confusão que o termo “teoria” acaba gerando.

 

 

 

 

 

————————————————————————————————————————————————————————–
Padrim do Mitografias

  • Estou gostando muito deste podcast e estou com uma duvida sobre a palavra Teoria.
    (Contextualizando)
    Eu trabalho com desenvolvimento de produtos para Construção Civil, por diversas vezes recebi algumas reclamações pois algum produto não deu certo, quebrou e/ou danificou. Sempre conseguem fazer alguma coisa não prevista pelo projeto. Nestas horas eu digo, “Isto deveria teoricamente funcionar” ou “isso não deveria acontecer, teoricamente” … (e já escutei a resposta que na pratica a teoria é outra hahah).

    A questão é: É errado dizer que “Isto deveria teoricamente funcionar”, já que utilizei de teorias cientificas para desenvolver o produto, executei testes etc?

    – Outra Hipótese para o uso da palavra teoria no lugar de hipótese é: Mostra mais credibilidade

    Obrigado

    • Oi Lucas!
      Que bom que ta gostando!

      Quanto a tua duvida, quando se diz “Isto deveria teoricamente funcionar”, quer dizer que no papel estava tudo ok, mas que por algum motivo na pratica foi diferente. O “teórico” ai é apenas para diferencia da pratica, pessoalmente não vejo problemas no uso, não acho errado pois duvido que quem ouvir não vá entender.

      Mas também por isso defendo que quando vamos tratar de algo formal ou acadêmico seja melhor usar Teoria Cientifica, no cast a gente brincou com isso, mas tem um fundo de verdade, quando não se pode ter entendimentos ambíguos, use Teoria Cientifica, e deixar o termo teoria (sozinho) apenas para diferenciar da pratica ou algo mais informal.

      Quanto a sua hipótese, é algo valido, mas o interessante é ver que ai não houve um “aumento da credibilidade” e sim o contrario, pois como dissemos, as pessoas veem e dizem: “É apenas uma teoria”

  • Carlos Valcárcel Flores

    Olá!
    Gostei muito do episódio!
    Concordo com muito do que foi dito. Como físico teórico, muitas pesoas já me perguntaram sobre a novas “teorias” que revolucioinam a física. Em muitos casos essas “teorias” não passam de uma hipótesis (sendo positivos) e outras de ideias malucas (muitas vezes). Para mim, o problema está no desconhecimento de como se construi uma teoria científica. Se falamos da Relatividade Especial de Einstein, muitas pessoas acham que ele diz algo como: “Tudo é relativo” ou “O espaço é o tempo são dimensões iguais” e ele comencou a tirar equações. Desconhecendo todo o marco matemático que Einstein teve que construir e todos os testes que a teoria precisa para ser considerada científica. Agora, você não precisa de ser matemático ou físico para entender isso, muitos livros de divulgação ensinan isso.
    Por outro lado, tem um grupo de pessoas que acham que um científico quer defender um “establishment” na ciencia, e querem evitar qualquer coisa que contradiga uma teoria já conhecida e formulada. Coisa mas que absurda: Que melhor para um científico uma nova teoria que tire tudo o conhecido no lixo e tenha que reformular tudo denovo…mais trabalho para eles, né? Contudo, as teorias científicas já estão provadas…uma nova só melhora as pontos onde a antiga teoria é fraca. Para nós, os efeitos da mecânica Newtoniana são validos, só se viajarmos a grandes velocidades, a relatividade especial será necessária. Em física, achamos muitas teorias “alternativas” as já conhecidas. Por exemplo, a electrodinâmica de Podolsky é uma anternativa a teoria electromagnética. A gravitação Teleparalela é uma alternativa á gravitação de Einstein. O que aconteceria se o produto de números não fosse commutativo, isto é, se 2×3 não é igual a 3×2?? Isso é motivo de estudo das teorias não commutativas.

    Abraço