As Diversas Terras Ocas do Mundo (O Mito da Terra Oca – Parte 01)

Escritos Lendários – As Melhores Histórias da Mitologia Nórdica
06/07/2013
Resenha de Niels Klim’s Underground Travels (O Mito da Terra Oca – Parte 02)
16/07/2013

Esse texto é de autoria do ouvinte Felideo Desitalle Paravimnce.

O Mito da Terra Oca

Todos conhecemos mitos de civilizações e religiões, sejam antigas ou contemporâneas, onde é contado a existência de um mundo subterrâneo, geralmente ligado a um conceito de vida após a morte, como: o Hades (grego), o Svartalfaheimr (nórdico), o Sheol (judeu), o Inferno (cristão).

Mas ainda existem diversas civilizações que contam uma estória de uma maneira diferente, em que, este mundo subterrâneo não seria um local mistico, mas sim local físico, com acesso por alguns lugares do planeta e, possivelmente, habitado!

Podemos citar:

Mitos da Mesopotâmia, sobre um homem que viajou através da escuridão por um túnel na montanha de Mashu e encontrou um jardim subterrâneo.

Os Celtas que diziam existir uma caverna chamada Cruachan, de onde surgiriam estranhas criaturas.

Uma lenda irlandesa que diz haver uma caverna em County Down que seria a passagem para Thuatha de Danann.

Uma antiga lenda mexicana, falava de uma montanha ao sul de Ojinaga, onde uma profunda caverna seria habitada por demônios.

Era falado durante a idade media, que montanhas localizadas entre Eisenach e Goth, possuíam um portal para um reino interior.

O clã Angami Naga, na Índia, afirma que seus ancestrais vieram de uma terra subterrânea. O mesmo que afirmam os nativos das ilhas Kiriwina, onde seus antepassados teriam vindo de uma caverna chamada Obukula.

Uma antiga lenda russa, conta que os Samoyes, uma tribo siberiana, migraram para viver em uma cidade subterrânea dentro da terra.

Os índios americanos da Tribo Mandan, contam que seus ancestrais surgiram de dentro da terra, vindo por uma caverna ao norte do Rio Missouri.

Assim como antepassados do Império Inca, vieram de cavernas subterrâneas, localizadas a leste de Cuzco e até mesmo aqui no Brasil, onde os Índios Carajás, igualmente afirmam terem vindo das profundezas.

Existem ainda muitos mistérios a cerca do nosso planeta, que permanecem indecifrados (e na minha opinião permanecerão para sempre, a não ser que seres extraterrestres, mantenham um registro audiovisual do planeta terra e nos enviem um contêiner gigante cheio de fitas VHS), como a construção das pirâmides ou as estátuas da ilha de páscoa, ainda existem mistérios que não podem ser vistos ou tocados, mas são igualmente intrigantes, pois são uma mesma estória, contada em diferentes versões, com diferentes detalhes, por diferentes povos, em diferentes locais, numa época onde os meios de comunicação não existiam.

Então vamos começar um breve e imperfeito compêndio de teorias, afirmações, estórias a crenças, sobre um mundo, que existe dentro do nosso mundo.

Os problemas complexos têm respostas simples, fáceis de compreender e estas serão, obviamente, erradas.
(Menção de Grossman)

Teoria Cientifica

A aurora polar é um fenômeno óptico composto de um brilho observado nos céus noturnos nas regiões polares, em decorrência do impacto de partículas de vento solar e a poeira espacial encontrada na via láctea com a alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético terrestre. Em latitudes do hemisfério norte é conhecida como aurora boreal (nome batizado por Galileu Galilei (*15/02/1564, +8/01/1642, físico, matemático, astrônomo e filósofo italiano) em 1619, em referência à deusa romana do amanhecer, Aurora, e ao seu filho, Bóreas, representante dos ventos nortes). Ocorre normalmente nas épocas de setembro a outubro e de março a abril. Em latitudes do hemisfério sul é conhecida como aurora austral, nome batizado por James Cook (*27/10/1728, +14/02/1779, explorador, navegador e cartógrafo inglês), uma referência direta ao fato de estar ao Sul.

E Isso Tem Algo Haver Com a Estória?

Tem totalmente, pois Edmond Halley (08/11/1656 a 14/01/1742, astrônomo e matemático britânico) suspeitou que as auroras boreais tinham ligação com o campo magnético terrestre e para explicar o fenômeno Halley (sim, o mesmo que descobriu o cometa) elaborou a teoria em 1692, de que o planeta teria a crosta separada do núcleo, cada um com seu próprio campo magnético.

Posteriormente Halley, apresentou um diferente estudo a Real Sociedade de Londres, onde propunha a existência de três planetas concêntricos a crosta terrestre, mesclando suas teorias com mitos, lendas, e crenças religiosas, Halley, imaginou a existência de seres vivos nestes planetas interiores, sendo que a luz para esses seres provinha da luminosa atmosfera interior e colocando a Aurora Boreal como consequência do vazamento dessa luminosidade pela fina camada polar.

Na mesma época Leonhard Euler (15/04/1707 a 18/09/1783, matemático e físico suíço — imagem a direita) também propôs uma ideia da Terra Oca, porém apenas com um único Sol interior com 1,000 km de diâmetro, para fornecer luz, a avançada civilização intraterrestre.

Na próxima semana teremos a resenha do livro: Niels Klim’s Underground Travels.

  • Firefox

    A questão seria, por que raios haveria um Sol, que teoricamente geraria uma gravidade para si mesmo e não atraíria os habitantes dessa parte interna esférica e habitada para si mesmo? E três planetas concêntricos dentro da Terraw Quem morava neles, o Pequeno Príncipe ou o pessoal do Mario Galaxy?

  • Poxa! poderia ser um podcast sobre o assunto!! =P

  • Olá Marlon!

    Quem sabe no futuro poderemos ter um cast sobre o assunto.
    Esse foi um texto de um ouvinte, ficou bom de forma que não poderia deixar de publicar.

  • alexandre buhler

    Faz um tempo que queria ler essa matéria, muito boa mesmo 😀

    Parabéns pela pesquisa, se um dia tiver um podcast sobre o assunto eu ouvirei sem exitar