A Mitologia Galesa e seu Panteão

Papo Lendário #130 – O Colecionador de Sacis
20/10/2015
Selene e Endimião
26/10/2015
Por Lucas Rafael

A Mitologia galesa foi mais afetada por elementos externos, e seus principais escritos são:

O Llyfr Du Caerfyddin (“Livro Negro de Caermarthen”). Aqui estão os poemas mais antigos em língua celta galesa sobre o rei Artur e o mago Merlim.
O Llyfr Aneirin (Livro de Aneirin) Que contem o poema Gododdin do poeta gales Aneirin.
O Llyfr Taliesin (Livro de Taliesin), onde aparecem os relatos do livro Mabinogion.
O Llyrf Coch Hergest, o (Livro Vermelho de Hergesuno). Entre outros textos, conta com uma cópia em gales do poema arturiano Brut, os relatos do Mabinogion, e poesias de alguns bardos medievais importantes.

Livros como o Historia Brittonum de Nennius e o Historia regum Britanniae de Godofredo de Monmouth tratam do rei Artur.

O Mabinogion se encontra dividido em quatro ramos principais que são narrativas independentes, mas que se relacionam entre si. Possui também 4 contos independentes (Macsen Wledig, Cyfranc Lludd e Llefelys, Culhwch e Olwen e O Sonho de Rhonabwy) e mais três conto arturianos (Owein ou A Senhora da Fonte, Peredur, Filho de Efrawk e Gereint e Enid).

[b]Personagens dos Quatro Ramos do Mabinogion[/b]:

[b]Arawn[/b]: Rei de Annwvyn. Regente do Inferno, Annwn, o Submundo na tradição galesa. Representa a vingança, o terror, a guerra.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/arawn.jpg[/img]

[b]Bran Vendigeit[/b]: Herói do segundo ramo do Mabinogion gales, Bran “o Abençoado”, filho de Llyr, era um gigante.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/bran.jpg[/img]

[b]Branwen[/b]: “Corvo branco”. Filha de Llyr e irmã de Bran, esposa do rei da Irlanda Matholwch. Parece ser o aspecto poético de uma antiga divindade do amor.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/branwen.jpg[/img]

[b]Prydery[/b]: Filho de Pwyll e de Rhiannon, companheiro de Bran. Arrebatado de sua mãe o cria o rei Teyrnon.
[b]Gilvaethwy[/b]: Na tradição galesa irmão de Ariandrod e de Gwyddyon.
[b]Goevin[/b]: Formosa jovem em cujo colo devia apoiar os pés Math, filho de Mathonwy, para sobreviver em tempos de paz.
[b]Gwyddyon[/b]: O Grande Druida dos galeses. Feiticeiro e bardo do Norte de Gales, seu símbolo era um cavalo branco. Rege a ilusão, as mudanças, a magia, o céu e as curas.
[b]Lleu Llaw Gyffes[/b]: Filho incestuoso de Arianrod e Gwyddyon segundo a tradição galesa.
[b]Llywarch Hen[/b]: Bardo mítico da tradição galesa.
[b]Rhiannon[/b]: Grande rainha dos galeses, Rhiannon era a protetora dos cavalos e das aves. Rege os encantamentos, a fertilidade e o submundo. Aparece sempre montando um veloz cavalo branco.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/rhiannon.jpg[/img]

[b]Cernunnos[/b]: Seu nome deve ser pronunciado como se tivesse um “k”: kernunnos. Deus Cornudo, Consorte da Grande Mãe, deus da Natureza, Senhor do Mundo. Comumente representado por um homem sentado na posição de lótus, cabelo comprido e encaracolado, de barba, nu, usando apenas um torque (colar celta) ao pescoço, ou ainda por um homem de chifres, sendo, por isso, erroneamente comparado ao diabo dos cristãos. Os seus símbolos eram o veado, o carneiro, o touro e a serpente. Deus da virilidade, fertilidade, animais, amor físico, natureza, bosques, reencarnação, riqueza, comércio e dos guerreiros.

Cernunnos

[b]Gwynn ap Nud[/b]: Rei das fadas e do submundo na tradição galesa.
[b]Gwythyr[/b]: Oposto de Gwynn ap Nud, Gwythyr era o senhor do mundo superior, também no folclore gales.
[b]Math Mathonwy[/b]: Deus da feitiçaria, da magia e do encantamento no folclore gales.

[b]Personagens do Ciclo Arturiano:[/b]

[b]Rei Artur[/b]: Rei lendário da Bretanha, unificou o reino e é em torno de seu reinado que gira todo o ciclo arturiano.
Rei Arthur
[b]Bohort[/b]: Primo de Lancelot do Lago e rei de uma parte da Armórica. Encontra o Graal junto com Galahad e Perceval, e é o único que sobrevive nessa busca.
[b]Edern[/b]: Filho de Nudd. Um dos mais velhos companheiros do rei Artur.
[b]Elaine[/b]: Filha de Pelles, o rei Pescador.
[b]Pelles[/b]: O Rei pescador nos relatos arturianos franceses.
[b]Afang-Du[/b]: O filho da deusa Keridwen ou Cerriwen, para quem fez ferver um caldeirão da ciência do qual bebe três gotas o futuro bardo Taliesin.
[b]Tristão[/b]: Herói de uma das lendas celtas mais conhecidas. Suas aventuras rondam em volta de se amor pela jovem Isolda.
[b]Uther Pendragon[/b]: Pai de Artur e rei antes dele, se deitou com a mãe de Artur por meio das manipulações de Merlin.
[b]Viviane[/b]: Senhora do Lago de Avalon.
[b]Vortigern[/b]: Rei usurpador e traidor na tradição galesa.
[b]Ygerne (Igraine)[/b]: Mãe do rei Artur e de Morgana.
[b]Yvain[/b]: Companheiro de Artur. É um herói civilizador que combate as trevas mas não pode viver se não sob a dependência de uma mulher.
[b]Galahad[/b]: Filho de Lancelot do Lago e de Elaine, supera todas as provas do Graal e morre vendo o que há dentro dele.
[b]Ginebra (Guinevere)[/b]: Esposa do rei Artur. É célebre, sobre tudo, por seus amores com Lancelot do Lago. Precisamente por isto se produz a ruptura entre Lancelot e Artur.
[b]Gwendolin[/b]: Nome da esposa de Merlin em a Vita Merlini de Godofredo de Monmouth.
[b]Gwendydd[/b]: Na tradição galesa é a irmã de Myrddin (Merlin).
[b]Gwrhyr[/b]: Velho e bom amigo do rei Artur, que possue poderes mágicos e fala com os animais.
[b]Kai[/b]: Companheiro de Artur.
[b]Lancelot do Lago[/b]: Mais famoso cavaleiro de Artur, tem relações com Guinevere e é pai de Galahad que acha o Graal.
[b]Mordred[/b]: Um dos sobrinhos de Artur e seu filho incestuoso. Era a encarnação das forças das trevas. Mata o pai e é morto por ele.
Morgana

[b]Morgana[/b]: representa na lenda arturiana, a figura de uma Deusa Tríplice da morte, da ressurreição e do nascimento, incorporando uma jovem e bela donzela, uma vigorosa mãe criadora ou uma bruxa portadora da morte. Sua comunidade consta de um total de nove sacerdotisas (Gliten, Tyrone, Mazoe, Glitonea, Cliten, Thitis, Thetis, Moronoe e Morgana) que, nos tempos romanos, habitavam uma ilha diante das costas da Bretanha. Falam também das nove donzelas que, no submundo gales, vigiam o caldeirão que Artur procura, como pressagiando a procura do Santo Graal. Morgana faz seu debut literário no poema de Godofredo de Monntouth intitulado “Vita Merlini”, como feiticeira benigna. Mas sob a pressão religiosa, os autores a convertem em uma irmã bastarda do rei, ambígua, freqüentemente maliciosa, tutelada por Merlim, perturbadora e fonte de problemas.

[b]Nimue[/b]: Nome que Thomas Malory da a Viviane.
[b]Olwen[/b]: Heroína galesa, filha do gigante Yspaddaden Penkawr.
Mago Merlin

[b]Merlin[/b]: Figura já conhecida do círculo da mitologia arturiana, este era o Grande Feiticeiro, o Druida Supremo dos galeses. Dizia-se que aprendeu sua magia (que não era pouca) com a própria Deusa, sob os nomes de Morgana, Viviane, Nimue ou Rainha Mab. A tradição diz que Merlin dorme numa caverna de cristal depois de enganado por um encantamento de Nimue. Merlin era o senhor da ilusão, da profecia, da adivinhação, das previsões, dos artesãos e ferreiros. Diz-se ainda que tinha grande habilidade de mudar de forma.

[b]Taliesin[/b]: Taliesin o Bardo, foi o druida chefe da corte de Arthur, um dos maiores reis da Inglaterra. Dominava a arte da escrita, a poesia, a sabedoria, a magia e a música. Taliesin é tido como patrono dos druidas, bardos e menestréis.

  • Augusto Ganzert

    Show!