Das Deusas Protetoras do Faraó

Mitografias Revive #009: NerdExpress — Será que isto non Exciste mesmo?
29/12/2015
Pigmalião
04/01/2016
Por Daniel Silva

O Faraó, como rei do Egito sempre precisou de proteções poderosas, já que devotava sua energia para a proteção e edificação do país. De fato, nada mais justo que as duas Deusas protetoras do Alto e do Baixo Egito, do vale e do delta Nilo se encarregassem disso: Eram a serpente de nome Uadjit e a deusa Abutre Nekhebet.

Juntas representavam a totalidade das duas terras, no diadema real do Faraó (o Uraeus), este presente principalmente na dupla coroa. Seus aspectos eram variados, mas a proteção de Uadjit era mais perceptível, pois era representada como uma serpente com a garganta inchada de chamas, visando destruir os adversários do Faraó. Era a personificação da vida rude junto aos caniços e pântanos do delta do rio Nilo. Ao mesmo tempo, a deusa Nekhebet velava de forma mais maternal o rei do duplo país, já que seu símbolo era o abutre fêmea, ave caçadora famosa por jamais abandonar seus filhotes. Esse aspecto maternal era a personificação da doçura do alto Egito, onde o Nilo a terra era fértil e bela. Juntas e usadas em conjunto com as coroas, tinham o papel cerimonial de defender o Faraó das forças do mal.

[b]Uadjit – Deusa Protetora do Baixo Egito[/b]
[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/uadjit.jpg[/img]
[b]Nekhebet – Deusa Protetora do Alto Egito[/b]
[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/nekhebet.jpg[/img]