O Imperador Amarelo e suas Criações

Ciclopes, Hecatonquiros, Tífon e Gigantes
31/08/2015
Sobre o Céu — Constelações: Andrômeda
05/09/2015
Por Bruno Dahia

Os chineses freqüentemente se auto-intitulam descendentes de Huang-ti ou Imperador Amarelo, uma personagem que ora é real ora é extremamente fictício. Historias curiosas em torno dessa pessoa sugiram por volta de 400 anos antes de Cristo. Huang-Ti, viveu em um maravilhoso palácio nas montanhas Kunlun no Oeste, que possuía um guardião celeste que tinha o rosto de um homem, um corpo de um tigre e nove caudas.

A Huang-Ti é atribuído a invenção do bote, e do carro que sempre apontava para o sul, não importava a direção que estava indo. Em outras fontes também é atribuída a ele a criação da humanidade, das escrituras, do compasso, das leis de astronomias e do primeiro desenho realizado pelos chineses. Huang-Ti foi então convertido como símbolo da cultura chinesa e representante de seus talentos. Também deve-se destacar as proezas de sua esposa, Lei-Zu, que realizou suas próprias contribuições à humanidade, já que ajudou na fabricação de telas de seda. Uma teoria recente coloca Huang-Ti como líder real de uma confederação tribal da cultura neolítica de Yangasha.

[img]https://www.mitografias.com.br/wp-content/uploads/2015/04/imperadoramarelo.jpg[/img]

Um dos relatos mais conhecidos de Huang-Ti, mostra como este personagem fez Tch’ong-li romper a comunicação entre a terra e o céu, afim de que acabasse a transição dos deuses. Segundo esta lenda, em uma época primordial, anterior ao mundo que conhecemos hoje, o céu e a terra estavam muito próximos de si ([i]o que enfatiza a coerência da lenda da criação do mundo segundo um ovo gigante, e que o céu e a terra estavam bem próximos, e a medida que Pan-Ku crescia eles se separavam[/i]). Assim os deuses podiam chegar facilmente a terra, e os humanos, chegavam ao céu com facilidade, ora escalando montanhas ora subindo em árvores. Segundo esta lenda os deuses oprimiam aos homens. Então Huang-Ti é parte essencial, pois ordenou a Tch’ong-li a separação do céu e da terra, acabando então com as opressões e desordens.

Mas a alguns foi dotado o poder de elevar a alma até os céus, e comunicar com as divindades e esses são hoje conhecidos por videntes, os quais existem até os tempos atuais.

[b]Notas[/b]:
Ao imperador amarelo também é atribuído o descobrimento do segredo da imortalidade através do Chi Kuang sexual que busca a transmutação das energias sexuais em espirituais criando um corpo espiritual que passa no momento da morte do corpo físico.

Huang ti também foi autor do ”Huang Ti Nei Ching Su Wen” “O Tratado de Medicina do Imperador Amarelo” que é o mais importante livro sobre o trabalho com as energias humanas, é livro obrigatório para os estudantes chineses de medicina.